Prisão de ventre

nutrição

POR Celina Avelino

22/03/2018


Boaaaa tardee! Devido a correria desses últimos dias e desse apagão, não tive como e nem tempo de preparar a coluna da semana (é nessas horas que vemos que 24 horas é pouco pra um dia só) hahaha brincadeira.

A coluna dessa semana, trás algumas dúvidas relacionadas a prisão de ventre. O tema foi sugerido e escolhido pelos seguidores do meu instagram (@papodanutricionista). É um tema complexo e que requer um pouco mais de colunas para explicar tudo direitinho e de forma básica para ser mais compreensivo.

Primeiro devemos entender, que nossa flora intestinal, ela é constituída por bactérias benéficas, quando diminuída, as bactérias nocivas tomam conta do nosso intestino, causando desconfortos como gases e problemas digestivos. Além disso, também promovem o alojamento de parasitas e bactérias, deixando o nosso organismo fragilizado.

 

O sistema imunológico então se enfraquece, e não consegue responder os devidos perigos que o nosso corpo alerta, devido a inflamação desse intestino. O acumulo do bolo fecal gera toxinas em nosso corpo, que deviam ser eliminados e ao serem expelidos, envenenam o nosso corpo (e você ai achando que era algo simples).

Como isso ocorre? A prisão de ventre geralmente é acometida em maioria, nas mulheres, principalmente que mantem um excesso de peso e um estilo de vida não saudável, além de dietas de baixas calorias e de defit de nutrientes. Alimentos que podem ser evitados são os  alimento rico em gorduras, açúcares, de baixo valor nutricional e de difícil digestão, pode classificar eles: salsicha, doces, refrigerantes, hamburguês, alimentos fritos etc.

O Que posso fazer para melhorar? Além de uma dieta balanceada e equilibrada, pode ser uma mudança simples de um dia a dia. Parando para pensar, a prisão de ventre não está só relacionada a fatores internos, mas a fatores externos também, como o sedentarismo e a obesidade. O simples fato de você fazer exercícios físicos diariamente já é de grande ajuda para nosso querido intestino funcionar e eliminar essas toxinas.

Outro passo superimportante é a ingestão de probioticos (boas bactérias) junto com alimentos ricos em fibras e nutrientes como a vitamina C, por exemplo. Esses alimentos ricos em fibras faz com que o bolo fecal ande, melhorando a saúde intestinal e eliminando toxinas, e em conjunto com alimentos ricos em vitamina C, ajudam a melhorar o sistema imune e combater  a proliferação de toxinas e aumentar o sistema imunológico já fragilizado.

E por ultimo, NÃO MENOS IMPORTANTE (O MAIS IMPORTANTE DE TODOS POSSO RESSALTAR DEVIDO A EXPERIENCIAS EM CONSULTORIO) O consumo de água. “Nutri, como fibras todo dia e faço exercício regularmente e meu intestino não anda.” E o consumo de água? Como é? “A nutri eu consumo nem 2 litros, só 1 litro no máximo 1,5 litros”. DESCOBERTO o motivo dele não andar, para que as fibras funcionem no intestino, ideal é que o consumo de água esteja em equilíbrio (necessidade ml por kg de peso, sudorese, exercício físico) pois se eles não estão em equilíbrio, como as fibras irão levar o bolo fecal até o reto?

 

Para se ter uma ideia, o ideal de consumo do básico 3 litros, é justamente essa, 2 litros para ser eliminados pela urina e pelas fezes, fazendo o funcionamento normal do organismo e 1 litro para as demais funções do nosso organismo, já que o corpo é constituído por água.

Espero que siga essas dicas bem direitinhas, e me mandem resultados positivos. Qualquer dúvida, entrar em contato comigo nas minhas redes sociais abaixo.

Celina Avelino – Nutricionista – CRN 20650

Pós graduanda em Nutrição Esportiva e Estética

Instagram - @papodanutricionista

Facebook – Papo da Nutricionista

E-mail – [email protected]

Comentários

Celina Avelino

Celina Avelino, 23 anos, mossoroense, formada em Nutrição pela Universidade Potiguar (UNP) e colunista de Nutrição no Portal Mossoró Notícias.