Como é possível pensar na extinção da SEEL sem enxergar as consequências?

esportes

POR Franklin Soares

14/01/2018

O esporte no RN já foi referência em vários segmentos. Tivemos e temos grandes representações nacionais no atletismo, basquete, natação, artes marciais, Handebol, surf… É muita história pra se contar e viver. Mas uma questão vem a tona neste instante: a extinção da Secretaria Estadual de Esporte e Lazer – SEEL.
Em um governo enfraquecido na saúde, na segurança e na educação, agora tentam a extinção do órgão que representa o estado no esporte?

As consequências para essa extinção são graves ao desporto. Existem verbas do governo federal que são destinadas somente as federações que possuem o órgão, e essas verbas que hoje usufruímos giram em torno de 3 milhões, segundo o ex secretário da pasta. Vamos perder este investimento? As competições, apoios, eventos, fóruns já um tanto deficientes a demanda crescente de desportistas em todas as regiões do estado, ficarão ainda pior?
Respondendo as perguntas, sim.

Ficaremos sem grande parte da verba federal, mesmo a SEEL representando apenas 0,03 do total orçamentário estadual e está mesma verba sendo quase o mesmo valor gasto pelo governos Estadual. Sim, vamos piorar nossa política de incentivo ao esporte. Ora, como estimular, divulgar reunir todo um segmento sem um órgão representativo e ainda jogar essa responsabilidade para uma outra (mega) secretaria que é a de Educação? Não quero entrar nos méritos, mas a  Educação já possui sua parcela de contribuição ao esporte com a idade escolar e esta já não anda muito bem. Portanto, teremos um quadro muito pior para o desporto do RN.

Neste momento temos que apelar aos nossos atletas destaques de outrora e de hoje, pedir pra que estes usem de sua influência para sensibilizar  os nossos “representantes” políticos. Temos que nos mobilizar, não somente nas redes sociais curtindo ou compartilhando textos, mas buscando direcionar nossa atenção aqueles que são responsáveis por um provável colapso esportivo que poderá se instalar em nosso estado.

Acredito piamente que não há possibilidade de nossos governantes não conhecerem as políticas esportivas em outros países e até mesmo estados vizinhos como fortes armas ao combate a violência, as diversas doenças que hoje se dão pela falta da prática de exercícios físicos regulares e que oneram nossos sistemas de segurança e saúde. Investir numa secretaria de esportes nunca deveria ser considerado um custo e sim um grande benefício, comprovado por números e resultados de que o esporte é necessário em qualquer sociedade que preze pela saúde, segurança e bem estar social.

Faço aqui o apelo a sociedade, aos atletas que representam cada instituição de nosso estado, aqueles que representam ou representaram o RN em eventos nacionais e internacionais que não se calem, não aceitem esta medida sem fundamento financeiro, nem tampouco logístico ao bem estar do nosso estado.

Vamos juntar as mãos, vamos lutar pelo esporte e sua representatividade através da SEEL.

Comentários

Franklin Soares

Franklin Soares, 38 anos, patuense, formado em Educação Física, especialista em avaliação e prescrição de atividade física e colunista de Esporte no Portal Mossoró Notícia.

BioFit - Coluna