O verão e as fórmulas mágicas; o aeróbio em jejum funciona?

esportes

POR Franklin Soares

08/01/2018

Todo verão surge alguma fórmula mágica pra ficar em forma de maneira rápida e sem muito esforço. Muito embora estas mágicas as vezes possuam algum fundamento científico, nem sempre são ideais as pessoas que resolvem aderir a elas.

O AeJ – aeróbio em jejum, vem sendo muito comentado nos últimos dias e algumas pessoas resolveram aderir a formato no afã de perder peso mais rapidamente, mesmo que isso possa custar sua saúde.

No AeJ, a ideia é fazer um treino aeróbio ao acordar e em jejum. A ideia inicial é que com o corpo após uma noite em repouso e poucas reservas energéticas, a queima da gordura seja acelerada ao contrário do que acontece quando você está alimentado, onde a gordura levaria em torno de 45min para iniciar essa queima.

Ao se alimentar você aumenta o nível de glicose no corpo e em poucas palavras, ganha uma reserva energética, aumenta o nível de insulina e consequentemente iria dificultar o processo de queima de gorduras. Aí entram aqueles 45 min pra iniciar essa queima que normalmente deveria obedecer este processo. Portanto o AeJ tenta burlar este processo ao praticar o aeróbio em jejum, quando os índices de glicose estariam baixos e facilitariam a queima dos lipídios, gorduras. O problema é que essa baixa energética pode ocasionar queda de pressão, perda na qualidade dos movimentos e aumentar o risco de lesão durante os exercícios.

Além disto, no AeJ a perca de gordura é um pouco menor que o treinamento que concilia a alimentação orientada por um nutricionista.

Com isto, é importante ressaltar que por se tratar de um exercício em situação de restrição alimentar e de longa duração, haverá sim o emagrecimento, mas é possível chegar a este resultado sem correr os riscos anteriormente expostos.

Portanto, reitero, é possível chegar a este resultado com uma reeducação alimentar orientada de maneira correta por um nutricionista e exercícios que podem otimizar os resultados esperados quando orientados por um profissional de Educação Física e sem correr os risco de passar mal, adquirir algum problema de saúde proveniente de ações não recomendadas pra seu perfil.

Procure profissionais e não corram riscos, existe muito a fazer para se manter a saúde e o corpo perfeito que se submeter ao senso comum pode ser um mal negócio.

Comentários

Franklin Soares

Franklin Soares, 38 anos, patuense, formado em Educação Física, especialista em avaliação e prescrição de atividade física e colunista de Esporte no Portal Mossoró Notícia.

BioFit - Coluna