Lowcarb – Funciona ou não funciona?

Colunas

Boa tarde gente. Quem não tem essa dúvida que atire a primeira pedra né? Diariamente vemos varias pessoas postando em suas redes sociais aquelas receitinhas lindas e gostosas “coxinha lowcarb” “torta lowcarb” “pão lowcarb”… O que muitos não se sabem, é que LowCarb não significa NowCarb, entenderam?

Dieta LowCarb é uma dieta de baixo carboidratos, mas o que muitos acham é que não pode existir carboidrato algum, se o arroz for colocado o mundo acaba. Vamos falar bem em questão Nutricional, sem terrorismo, sem loucura. Se você não gosta de batata doce, mas gosta de arroz integral e uma boa salada, pq não optar pelo arroz integral junto a uma boa salada? Sinceramente, meus pacientes possuem ótimos resultados, e olha que eles comem de tudo, do pão ao cuscuz e a dieta é sim LowCarb, não sei a radical de vocês, mas a minha com meus pacientes é respeitando o hábito alimentar associando a nutrientes.

Mas quais as funções desse tipo de dieta? São vários, sendo os principais: baixar os níveis de açúcar no sangue, regular os níveis de HDL e LDL, potencializar o sistema imunológico, melhora o desempenho e condicionamento físico, ajuda no emagrecimento, etc.

Quando começamos a fazer a retirada dos alimentos industrializados (hamburguês, salsicha, presunto, enlatados, refrigerantes, pães, doces…) ou pelo menos a redução deles, e com a introdução de frutas, legumes e vegetais, o nosso corpo começa a receber nutrientes, fazendo com que o nosso sistema imunológico se potencialize, o metabolismo acelera e consequentemente o corpo respira, sem corantes e toxinas prejudiciais aos processos metabólicos dele.

Vamos aos passos para uma dieta LowCarb eficiente. Lembrando que, o que é dito aqui é de forma geral, para ter melhores resultados e saber mais o que seu corpo precisa, quantidade e necessidade especifica do mesmo, procure um NUTRICIONISTA, somente ele é capaz de te avaliar e PRESCREVER dietas.

1 – Redução ou eliminar o consumo diário de alimentos industrializados, a maioria é rico em açúcar, sódio, corantes, aromatizantes… E se seu objetivo for hipertrofia ou emagrecimento, eles não são bons aliados.

2 – Trocar os carboidratos refinados por mais complexos, ou seja, rico em fibras e que também seja rico em nutrientes. Começar trocando o arroz branco pelo arroz integral OU batata doce OU batata inglesa OU continuar no arroz branco em menos quantidade e não se esquecer da salada.

3 – Priorizar as oleaginosas, ou seja, alimentos ricos em gorduras boas, eles potencializam o metabolismo e ajuda a queima de gordura e ainda são boas fontes de vitaminas e minerais: o abacate, castanha, amendoim, nozes…

Mas por que reduzir os carboidratos? Quando ingeridos a maior parte do tempo, ou seja, em quantidades maiores que o necessário, do que será convertida em ATP, a glicose é acumulada em locais no organismo para quando for necessária sua utilização (exemplo, na privação ou diminuição da ingestão de carboidrato).

Então, QUAL O OBJETIVO DESSE TIPO DE DIETA? Na grande maioria, se for feita por um profissional minuciosamente adequado as suas necessidades, as reservas serão utilizados como energia, aumentando o consumo de alimentos que não tenham ou tenham o mínimo de carboidrato como carnes, oleaginosas, algumas frutas e fibras.

Então a dieta restrita ou com controle de carboidratos são eficientes, pois utilizam a reserva de gordura corporal para gerar energia para suprir a demanda do organismo para realização de tarefas diárias como a digestão e excreção de hormônios, musculação, caminhadas ou qualquer atividade física que requer energia.

Mas cuidado, os carboidratos tem suas funções além de da energia ao corpo, e que são indispensáveis para o bom funcionamento do organismo. Então elas podem ser feita, mas cuidado com o tempo extenso, pois poderia danificar vários processos e prejudicar o organismo. Façam a troca com melhores escolhas, alimentos menos industrializados e mais naturais possíveis, então faça boas escolhas e procurem um profissional para melhor acompanhar seus resultados e alimentos.

A reeducação alimentar ainda é a melhor forma de chegar ao peso e na forma ideal, por isso, busque um nutricionista, atualiza seus exames e rumo aos objetivos. Qualquer sugestão comenta ai e vamos mudar o estilo de vida sem radicalismo.

Comentários

comentários

Celina Avelino

Celina Avelino

instagramSiga-nos @mossoronoticias