Ufersa implanta Centro de Monitoramento de Segurança Eletrônica

Cotidiano

Atenta ao problema da insegurança que afeta e amedronta toda a região, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido vem reforçando o seu sistema de vigilância interno com aquisição de novos equipamentos, capacitação da vigilância interna e também com a instalação de novas câmeras de monitoramento.

O Centro de Monitoramento de Segurança Eletrônica da Ufersa compreende mais uma etapa de um processo que se encontra em fase de implantação e desenvolvimento. A central mostra tudo o que acontece nos campi da Universidade em Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. Ao todo, são 837 câmeras fazendo esse monitoramento nas áreas internas dos prédios e nas vias e espaços abertos com grande fluxo de pessoas e veículos.

Segundo Kerginaldo Medeiros, responsável pela Diretoria de Serviços de Vigilância da Superintendência de Infraestrutura, praticamente todos os locais da Ufersa são observados e monitorados pelo sistema eletrônico. Profissionais capacitados se revezam para operar o sistema 24 horas, todos os dias da semana.

Na etapa mais recente do projeto foram adquiridas câmeras de alta definição, sendo algumas do tipo PTZ com “zoom” de até 30 vezes, distribuídas nos quatro campi da Universidade. As câmeras foram instaladas em locais estratégicos que conseguem mostrar e gravar de dia e a noite. Para se ter uma ideia, o novo sistema deixou quase todo o Campus de Mossoró monitorado.

Ainda de acordo com a Diretoria de Vigilância, o Centro de Monitoramento de Segurança Eletrônica da Ufersa é um dos mais modernos e avançados do Rio Grande do Norte, tudo isso para garantir mais segurança nos campi e ajudar na preservação do patrimônio público da Universidade. Ainda segundo Kerginaldo, o Centro de Monitoramento da Ufersa vai crescer ainda mais. “Já temos as áreas mapeadas para a ampliação do sistema e o termo de referência elaborado aguardando a disponibilidade orçamentária”, explicou.

O novo Centro de Monitoramento da Ufersa será entregue oficialmente na próxima semana pelo Reitor, o professor José de Arimatea de Matos, que destacou o esforço da Universidade em garantir mais segurança aos alunos, servidores e todos aqueles que frequentam os campi. “Mesmo diante das restrições orçamentárias e outras dificuldades, a Ufersa está conseguindo avançar no monitoramento dos espaços. Em 2013, tínhamos 139 câmeras instaladas, hoje temos 837. Sabemos que a segurança é um grande desafio para os órgãos públicos atualmente, mas estamos fazendo a nossa parte e tentando proteger e garantir a integridade e o bem estar dos nossos alunos, servidores, colaboradores”, destacou o Reitor.

 

Comentários

comentários

instagramSiga-nos @mossoronoticias