Carlos Augusto[email protected]Tecnologia

Carlos Augusto

Escape da Fraude na Black Friday


Nos últimos anos, o final de novembro é um período em que as vendas do e-commerce aquecem. O motivo é a realização da Black Friday sempre na última quarta sexta-feira do mês. Este é o maior evento de e-commerce do Brasil. As vendas no ano passado foram de R$ 2,6 bilhões, alta de 23% em relação a 2017, aponta a Ebit.


 Sabemos que a data é uma oportunidade de comprar aquela Smart TV de 55’ polegadas, que você está sonhando, ou até mesmo aquele eletrônico que está com preço imperdível. Mas, ultimamente tem surgido a dúvida: será que os descontos são realmente de verdade? 


Piadas como “tudo pela metade do dobro” já ouvi por aí, e, não é sem razão. O apelido de Black Fraude é em virtude disto: fama de produtos que são ofertados por preços que estariam – teoricamente – com desconto, e não estão. 


Segundo levantamento do Reclame Aqui – que ouviu aproximadamente 3.000 pessoas - 46% consideram a Black Friday parcialmente confiável e apenas 2,7% consideram muito confiável. Existe motivo para desconfiança. Na data do ano retrasado, o site Reclame Aqui recebeu quase 4.000 reclamações de consumidores insatisfeitos, principalmente por propaganda enganosa e valores divergentes no momento de fechar os pedidos.


Duas semanas depois, o site recebeu quase 34.000 reclamações consumidores informando problema na entrega de pedidos, e/ou que ainda não foram faturados. 




Para que você se proteja de cair em algumas armadilhas, e não transforme sua Black Friday em fraude, aqui estão algumas dicas para se precaver melhor na data:


NÃO ACREDITE EM TUDO QUE VÊ


Ter um site “estiloso” e moderno é muito fácil hoje em dia, sendo assim, ser bonito não é sinônimo de confiável. Para evitar aborrecimentos, prefira comprar em sites já estabelecidos no mercado. Também guarde todos os e-mails que informam o número do pedido, data de entrega, frete etc.


FRETE


Uma das “pegadinhas” relatadas pelos consumidores acontece na hora do cálculo do frete. Como assim? Algumas empresas baixam o preço do produto e aumentam – e muito – o valor do frete. Então fique atento: evite clicar naquele site que tem o botão “COMPRAR COM UM CLIQUE”, onde o frete já está embutido no preço do produto.


PRESSA


Não tenha pressa. Nós seres humanos somos passíveis de cair em ciladas que as empresas montam – como por exemplo – “50% de desconto até às 20h”, ou, “últimas unidades”, ou, “só hoje...” A lista de armadilhas é extensa. Ao ver uma oferta, respire fundo e pesquise primeiro antes de fechar a compra. 


Existem muitos sites que fazem comparação e informam a variação do preço do produto ao longo do tempo. Faça isso antes de comprar e evite o mal-estar conhecido como “dissonância cognitiva”. Na análise do comportamento do consumidor, significa basicamente, descobrir que o seu amigo(a) comprou o mesmo produto por um preço bem menor e deixar você com aquele “desconforto psicológico”.


O site www.buscape.com.br/black-friday ajuda você a verificar se o produto está em promoção de verdade. Basta digitar o produto desejado e o site informa o histórico de variação do preço ao longo dos meses.


PROMOÇÕES NO WHATSAPP

 

Muitas vezes, criminosos copiam páginas de grandes lojas para atrair consumidores e roubar dados pessoais e de cartões de crédito. Caso receba alguma promoção por meio de aplicativos de mensagens, NÃO CLIQUE! Busque saber se a promoção é verdadeira acessando o site da loja pelo navegador ou no App oficial da loja, em vez de clicar diretamente o link - que pode estar infectado ou direcionar para uma página falsa.


CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR


Vale frisar que: todas as regras do Código de Defesa do Consumidor continuam em vigor durante a Black Friday ou qualquer outro dia do ano. 


Nas compras feitas pela internet ou telefone, existe o chamado “Direito do Arrependimento”, ou seja, o consumidor tem sete dias para desistir da compra a partir da aquisição do produto ou de seu recebimento. Por isso, fique atento aos prazos e avalie bem cada compra realizada.




- - - - - - - - -

Carlos Augusto é entusiasta de tecnologia desde que ganhou seu primeiro videogame em 1985, o Odyssey da Philips – e prefere pesquisar muito antes de comprar produtos na internet.


Tem alguma sugestão para esta coluna?

Fale comigo: [email protected]


ALGUNS LINKS:

Linktr.ee/professorcarlosaugusto

Assine meu canal no YouTube


Comentários