Como a compra da Fox pela Disney pode abalar sua vida

Como a compra da Fox pela Disney pode abalar sua vida

cinema e tv

POR Karla Menezes

29/12/2017

Neste final de ano a Disney se envolveu em uma das maiores transações de entretenimento do mundo: a compra da Fox por 52 bilhões de doláres (é Bilhão mesmo, você não leu errado). Porém, nesta história não é apenas o valor que chama atenção dos fanáticos por cinema, mas também o fato da Disney adquirir alguns direitos de franquias da Marvel, que eram propriedade da Fox, como: X-men, Quarteto Fantástico, Deadpool, defensores e outros.

Primeiramente, nos questionamos sobre os personagens do universo compartilhado da Marvel e quais serão seus destinos nas próximas tramas que sucedem, já que abre um leque de possibilidades para crossovers entre várias histórias e a esperança de que finalmente alguns tomem jeito (ainda há quem sonhe com um bom filme de o Quarteto Fantástico). Por outro lado, alguns queridinhos com pegada dramática mais acentuada, no caso de Logan e Deadpool, com faixa etária para maiores de 16 e 18 anos, serão filmes para adultos feitos pela Disney, conhecida pelo humor das suas histórias de heróis, que costumam ser direcionadas para um público de grande abrangência, fazem os fãs tremerem de medo com seus destinos. Além das mudanças, que podem acontecer com outras franquias famosas da Fox, como Alien, Avatar e Os Simpsons.

 

O que poucas pessoas estão comentando, mas realmente parece ser a grande revolução desta negociação é o fato de que a aquisição da 21st Century Fox, envolve mais que os estúdios de cinema, como também os de TV, redes de entretenimento a cabo (FX Networks e National Geographic), participações na Endemol (produtora de TV responsável por Big Brother, Masterchef e da série Black Mirror) e o canal de streaming Hulu (principal concorrente da Netflix nos Estados Unidos). Agora você entende por que esta é a 4ª maior transação da história da mídia mundial?

 

Tem muita coisa envolvida neste contexto, pois a Disney será detentora de 60% das ações do Hulu, desta forma, podemos dizer que ela possui sua própria plataforma de streaming. Um golpe para a Netflix, que a partir de 2019 não terá suas licenças renovadas com o estúdio e pode perder muitos programas contidos atualmente no seu acervo.

Esta fusão soberana abarcará quase 40% das bilheterias americanas e causa preocupação sobre a hegemonia da Disney no mercado cinematográfico, já que alguns democratas americanos estão pedindo uma auditoria sobre a compra.

Esta aquisição poderá representar uma nova Disney no mercado de entretenimento, ainda é cedo para dizer que será versátil, mas com certeza, mais poderosa e garantida no futuro do streaming.

Comentários

Thermas nl2
Biofit nl2
Modus n|2