Viralizou

Após morte de pai, família busca carta perdida que seria entregue à filha aos 15 anos

Após morte de pai, família busca carta perdida que seria entregue à filha aos 15 anos

Foto: Reprodução

Uma campanha que viralizou na internet busca encontrar cartas deixadas por um pai, que morreu com Covid, para a filha que vai completar 15 anos.


O potiguar Karlo Schneider Nogueira, de 40 anos, era fã dos Beatles, e sempre gostou de fazer brincadeiras de caça-ao-tesouro com a esposa e filhos.


A última ganhou tons de roteiro de filme e virou uma caçada coletiva na internet.


Schneider morreu em março deste ano em Mossoró. Ele tinha três filhos. A mais velha, Bárbara Schneider, tem 14 anos.


Quando ela nasceu, ele escreveu uma carta para a menina e pediu que os amigos fizessem o mesmo. As cartas deveriam ser entregues à Bárbara quando ela completasse 15 anos.


Os textos foram guardados em discos de vinil do grupo britânico, que faziam parte da coleção dele.


CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Busca pelas cartas


Com a pandemia em 2020, Schneider ficou desempregado e teve que vender grande parte dos discos. As cartas foram junto.


"Ele botou dentro dos discos porque achou que era algo que nunca ia se desfazer", contou a amiga Ulla Saraiva, responsável por compartilhar a história nas redes sociais.
Segundo a amiga, Schneider tinha entre 500 e 600 discos e ficou com cerca de 150.


O LPs foram vendidos para sebos e também diretamente para colecionadores de todo o Brasil. Os itens principais da coleção eram discos dos Beatles.


Apelo de amiga viraliza


A postagem registrava mais de 54 mil curtidas e 15 mil compartilhamentos até a tarde desta terça-feira (8).


Ulla define a busca pelos discos como encontrar uma "agulha no palheiro", já que não há nenhuma pista definida de em qual vinil as cartas possam estar e para quem ele foi vendido.


"Ele tinha um material vasto dos Beatles porque ele promovia feiras, estava em contato com grupos de 'beatlemaníacos' do Brasil inteiro e ele tinha alguns discos raros, alguns importados".


"A mulher dele não sabe em qual disco que está. Ela sabe que ele escondeu num disco, porque isso ele contou. Mas ela não sabe em qual disco e onde pode ter ido parar", revelou Ulla.


Ela disse que o amigo sempre tratou momentos importantes na vida de todos como dias especiais e considera essa busca mais um desses momentos.


"Como ele era uma pessoa divertida e gostava de tornar os momentos especiais, a gente está dizendo que essa é a última caça-ao-tesouro de Schneider, que ele deixou para amigos e família. Ele gostava de fazer as coisas especiais".


Fonte: G1 RN


Comentários