Mossoró inicia vacinação contra a gripe com meta de imunizar mais de 80 mil pessoas

Mossoró inicia vacinação contra a gripe com meta de imunizar mais de 80 mil pessoas

cotidiano

POR Caio Vale

10/04/2019

O primeiro dia da 21ª Campanha Nacional contra a Influenza em Mossoró foi marcado pela presença intensa de crianças, gestantes e puérperas. As Unidades Básicas de Saúde estão imunizando prioritariamente esse público de 10 a 19 de abril, seguindo uma orientação do Ministério da Saúde. A partir do dia 22 de abril até o fim da campanha, em 31 de maio, os demais públicos-prioritários serão vacinados.

Jéssica Paula, de 26 anos, moradora do bairro Santo Antônio, chegou cedo na UBS Chico Costa com seus dois filhos, Jefferson Gabriel de 5 anos e Maria Gabrielly de 3 anos. Segundo ela, a saúde das crianças sempre está em primeiro lugar. “Pela saúde dos meus filhos eu faço tudo. Geralmente eu sempre venho vacinar e deixar tudo em dia. Sei da importância dessa vacina.”, comentou Jéssica.

Segundo o Ministério Saúde (MS), são em média 82.707 pessoas na cidade dentro dos grupos prioritários que devem receber a vacina que protege contra a influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B. Os públicos-alvo são crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto); indivíduos com 60 anos ou mais de idade; trabalhadores da saúde; professores de escolas públicas e privadas; grupos de pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; povos indígenas; população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A meta do MS é imunizar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos prioritários. A Secretaria de Saúde recebeu 20% das doses que serão aplicadas e está encaminhando nesta terça-feira (09) para as Unidades Básicas de Saúde.

A cidade de Mossoró vem desempenhando um papel importante para ajudar a elevar os índices de cobertura vacinal da influenza no Estado, e até nacional, porque vem ultrapassando desde o ano de 2017 a meta mínima de 90% de cobertura antes mesmo dos fins das campanhas. A Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde e Setor de Imunizações, continua trabalhando para que neste ano o público-alvo também seja vacinado antes do fim campanha.   

Comentários