Prefeitura retoma obra de saneamento básico nas bacias 1 e 7 em Mossoró


Prefeitura retoma obra de saneamento básico nas bacias 1 e 7 em Mossoró

A Prefeitura Municipal de Mossoró, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura retomou esta semana a obra de construção da rede coletora do saneamento básico das bacias 1 e 7. A obra atende os bairros Abolições, Pousada das Thermas, Três Vinténs, Santa Helena, Santo Antônio, entre outros.


Nesta etapa da obra estão contempladas 2.856 ligações, beneficiando 12 mil habitantes, realizadas em ruas das bacias 1 e 7, onde o sistema já possui rede coletora, como também em ruas que necessitam extensão, ou até mesmo naquelas em que há ausência da rede. Estão previstos aproximadamente 8 mil metros de rede e 6 mil metros de ramal de calçada. Também será realizado o trabalho sócio ambiental com a população que será beneficiada pela obra.


De acordo com informações da Secretária Municipal de Infraestrutura, Kátia Pinto, a obra que está sendo executada nas bacias 1 e 7, é referente a um saldo de uma aplicação financeira de 2007, feita exatamente para beneficiar essas duas bacias. “O município solicitou ao Ministério do Desenvolvimento Regional o uso desse saldo e devido a competência, o compromisso, a responsabilidade e a integridade da obra que foi executada, colocou em funcionamento um convênio que estava a mais de 10 anos sem conclusão, e nós concluímos nessa gestão, que fez com que o município se habilitasse. A Caixa Econômica junto com o Ministério verificou que nós tínhamos merecimento desse saldo”, explica.


Kátia Pinto afirma que com o investimento na ordem de R$ 7 milhões, o Município começou o processo de execução, principalmente para dá condições as redes coletoras de calçada para que as casas desses bairros possam também fazer as suas ligações. “Fora isso também tem um trabalho social em conjunto com o trabalho de engenharia, que está passando nas casas informando que o município vai fazer a rede coletora nas calçadas, para fazer a ligação. Também estamos fazendo um informativo, para passar para cada uma dessas residências para causar o mínimo de impacto possível. A gente também vai fazer a ligação domiciliar de dentro da casa para essas caixas coletoras das famílias de baixa renda que não tem condição financeiras de fazer essas ligações”, ressalta.

Comentários

mais notícias