MMA

Potiguar Patrício Pitbull vence americano e retoma cinturão no Bellator

Potiguar Patrício Pitbull vence americano e retoma cinturão no Bellator

Foto: Bellator MMA

O legado de Patrício Pitbull segue sendo escrito, e com letras de ouro, no Bellator. O potiguar de 35 anos de idade manteve nesta sexta-feira a escrita de jamais perder uma revanche e, com uma atuação segura em uma luta muito equilibrada, venceu o americano AJ McKee por decisão unânime dos juízes (49-46, 48-47 e 48-47). O resultado, festejado aos gritos de "Eu sabia!!" pelo brasileiro no anúncio do resultado, surpreendeu o americano, que pareceu não acreditar nas parciais anunciadas após a luta, e principalmente na perda de uma invencibilidade de 18 lutas - ele jamais havia sido derrotado. As informações são do Combate.


- Ele é muito duro, desferiu golpes duros, mas eu sou novamente campeão mundial. Na primeira luta eu dei paz a ele. Hoje eu dei a ele uma guerra, e estou levando o meu cinturão para casa - disse Patrício Pitbull após a luta.


A luta começou com McKee partindo para cima de Pitbull assim que o gongo soou e acertando um chute na linha de cintura do brasileiro. Patrício devolveu com um chute do abdômen e os dois se colocaram no centro do cage, lutando na curta distância e desferindo golpes duros de lado a lado. Os dois atletas apostavam nos chutes, mas Pitbull tinha maior precisão quando variava os ataques, buscando jabs e diretos.


CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O americano voltou para o segundo round buscando os chutes na linha de cintura, mas o brasileiro estava preparado para o ataque, e contragolpeou com um cruzado. McKee tentou uma nova aproximação em seguida, e quase caiu em uma guilhotina de Pitbull. O brasileiro cadenciava o ritmo da luta, controlando a distância e conectando bons golpes. Em uma nova aproximação do americano, Pitbull conseguiu travá-lo e derrubá-lo. O brasileiro aplicou alguns chutes na perna do rival caído, e reclamou quando o árbitro ordenou que McKee se levantasse. A disputa era tensa, com os dois lutadores tentando tirar proveito de toda oportunidade que aparecia.


AJ McKee voltou provocando Patrício Pitbull no terceiro round, chamando o brasileiro para a trocação. O potiguar não aceitou a provocação e manteve a sua estratégia, que deu certo em um contragolpe no início do round. O americano sentiu e partiu para derrubar Pitbull, conseguindo "amassar" o brasileiro na grade. O brasileiro conseguiu se levantar e encaixou uma guilhotina justíssima. O americano sofreu, mas livrou-se da posição a menos de 30s do intervalo. O americano buscou o ataque, e por pouco não sofreu uma chave de braço. Após sair da posição, McKee tentou um mata-leão, mas ficou longe de ameaçar o brasileiro.


Desgastados após três rounds de uma disputa muito tensa, os dois lutadores voltaram para o quarto round mais lentos. McKee demonstrava respeitar Pitbull, evitando se expor tanto quanto antes. Já o brasileiro aguardava as ações do rival para contra-atacar. O americano conectava jabs, enquanto o brasileiro mostrava paciência para encontrar as brechas para atacar. A 30s do intervalo, Pitbull acertou um bom chute alto e emendou dois bons golpes. McKee tentou a derrubada, mas o brasileiro defendeu com um sprawl, mantendo-o sob controle até o fim.


Cansado, AJ McKee partiu para tentar a derrubada logo no início do quinto round, e mesmo sem conseguiu, manteve Pitbull travado na grade. O americano insistiu e conseguiu a derrubada, dominando as costas do brasileiro por alguns segundos. Patrício livrou-se da posição, mas demorou a tomar a iniciativa do ataque no centro do cage. O americano lançava ataques sem precisão, enquanto o brasileiro jogava golpes mais certeiros, porém sem muita pressão. No minuto final, Pitbull acertou uma boa esquerda, mas recebeu uma combinação de jab e direto de McKee. O americano aproveitou a aproximação do brasileiro para tentar derrubá-lo, e a luta terminou com os dois grudados na grade.


Comentários