A mulher e o esporte merecem todo nosso empenho

A mulher e o esporte merecem todo nosso empenho

esporte

POR Franklin Soares

11/03/2018


Em homenagem ao dia das mulheres comemorado no dia 8 de março. O professor Hideraldo Santos fala sobre mais uma Vitória destas que historicamente tem que transpor vários obstáculos pra obter seu lugar justo e merecido na sociedade. Jogar futebol, futsal no Brasil era coisa de homem mas em Mossoró o desafio de derrubar essa ideologia foi sendo feito com muito empenho e dedicação por parte daqueles que fizeram parte do CES ( Centro Esportivo Santos ). Aqui, deixo meus agradecimentos a todos que contribuem na inclusão das mulheres de maneira justa e igualitária em todos os lugares e também mantém o respeito por todas elas.

Agradeço diretamente as próprias mulheres por se dedicarem a seus objetivos  com muita persistência, dedicação e amor.

O futsal feminino conta  três dimensões Sociais do esporte como bem citou Gomes Rubino, e retratando gerações diferentes. Quando se fala em futebol feminino é preciso citar o cruzeiro de Baba, um abnegado desportista, que era difícil vence-las na região que comandava uma grande equipe composta por estudantes do curso de educação física que vinham do Interior cearense, entre elas, as mossoroenses Samara, Janecleide, Alice e Patricinha. 
 

No início dos anos 90 diante desta situação me despertou criar o CES (Centro Esportivo Santos) uma equipe nova para tentar quebrar e hegemonia do cruzeiro, e ao mesmo tempo contribuir para o desenvolvimento desta modalidade que sofria tanta discriminação conseguimos montar a primeira equipe do CES feminino, com as irmãs dos alunos da escolinha onde treinava na antiga ESAM. Para nossa surpresa a equipe do cruzeiro encerrou as atividades e aí as mossoroenses outrora citada integraram a equipe do CES, a partir daí começamos a nossa trajetória. Conseguimos um número significativo de participantes em nossa equipe e com isso a equipe se tornou parte do clássico mossoroense que tornou-se CES e Baraúna sob o comando de outro abnegado senhor Dedé, logo sempre éramos convidados para fazer abertura das competições masculinas da época. Com tudo isso, ainda passávamos por discriminação.



Passamos a participar de eventos fora da cidade, sendo a primeira competição em Rodolfo Fernandes com participação de equipes de diversos estado, como PB, RN e CE, ficando com a terceira colocação, passando a compor o cenário interestadual, contribuindo para o nosso intercâmbio.
  A nossa primeira participação em competições oficiais foi no Metropolitano de Futsal pela FNFS em Natal, contra equipes como São Gonçalo, AABB de Natal, UNP e o ABC onde vencemos por 3x1. Lembrando que parte da equipe se deslocava de bugre pela falta de apoio financeiro,  neste período também vivenciamos um momento de muito orgulho, onde uma atleta da seleção da Pensilvânia (Helga) veio para Mossoró fazer intercâmbio e a família nos procurou para que ela fizesse parte do nosso projeto. Lembrando que todas tinham que estudar.


Todas as atletas aqui citadas se fosse hoje com certeza era nível de seleção. Na época tínhamos Suzana, natalense que foi a seleção Brasileira na geração Zizi, Pretinha, Michel Jackson e outras grandes antes da "Era Marta".
Quero aqui dizer o nome da atleta Linda Lene, hoje professora de Educação Física, umas das melhores atletas de Futsal Feminino, onde vi jogar pela primeira vez em Rodolfo Fernandes depois ganhando as quadras do estado e Brasil a fora.


Partindo para área escolar, no início dos anos de 2002 iniciamos um projeto com três alunas no Colégio Mater Christi (Ana Beatriz -Bia, Alana, Ana Luiza) na categoria mirim, com tempo conseguimos a adesão de mais alunas e com isso a expansão da equipe sendo 2 colocada nos jogos escolares municipais (JEMS), I colocado no JERNS de Mossoró e Natal, na categoria mirim e infantil, e campeão Norte Nordeste da copa Pueri Domus realizado em Maceió-AL, onde a destaque atleta ouro Bia onde cativava torcida por onde passava, grandes disputas com CELM de Natal comandada pelo professor Milton , a Escola Tereza Paulino com professor Fábio Bezerra, em Mossoró contra a escola comandada pelo professor Ananias e a aluna Sonale.
     Esse projeto teve uma probabilidade construindo momentos de alegria no Futsal escolar, lembrando que marcamos época com a equipe infantil composta por Julieta, Alana, Danielle, Bia, Ana Luiza e outras que muito contribuíram. Em meados de 2010 retomamos observações no JERNS em Mossoró, onde conseguimos ter mais equipes de futsal feminino do que algumas modalidades mais tradicionais.


Quero aqui relembrar e agradecer em nome de alguns professores que fizeram parte dessa construção em Mossoró, professores: Ananias, Welligtom, Joselito e o técnico da época no CPP. Todos aqueles que direta e indiretamente contribuíram junto a mim.
Após esse período desenvolvemos a equipe do CES nas categorias de base junto as competições de futsal, participando da copa nordeste, tetra campeão sub 15 e sub 17, jogos da juventude de Mossoró, participando também no sub 20 e no adulto. Período onde arrendamos o ginásio da ACDP, e colocamos um campo society e fizemos o centro de treinamento, após passar por várias quadras na cidade, chegando assim a captar alunas de todo estado e até de estados vizinhos. Essa fase nossa equipe era composta por adolescente da periferia de Mossoró que moravam em zona de risco, atletas como Karina, Neguinha, Jaqueline, Magda, e muitas outras adolescentes que fazia do CES uma família e um trampolim para socialização e formação cidadã. Muitas delas foram a convites compor equipes de escolas e faculdades em Natal, hoje muitas delas concluíram o nível superior.


Sei que vou esquecer ou não ter o tempo neste momento de detalhar grandes situações que quem sabe poderá vir em outras oportunidades de divulgação. Mas quero aqui retratar uma jornada que para mim culmina com a realização de um sonho coletivo de crianças, adolescentes, familiares, professores e desportistas que acreditam que o esporte é um manifesto universal onde podemos transformar vidas e sociedades.  Em nome da aluna e atleta Polyana (Popó) natural de Lajes, que cresceu jogando nas escolas de sua cidade com o professor Lourenço e outros, aos 15 anos veio fazer parte da família CES, contribuindo bastante para os títulos na nossa equipe e o nosso fortalecimento com o apoio da sua mãe e familiares que sempre lhe apoiou. Onde chegamos no nosso maior marco no aspecto futebolístico sendo você campeão Brasileiro Sub-17 elevando o estado para divisão especial, sendo artilheira com 15 gols onde perdemos apenas o jogo da final, da taça Brasil de 2013 para a equipe campeã do estado de Rondônia.


Tudo isso fez com que pudéssemos viabilizar sua ida para uma equipe de maior referência no cenário nacional, onde levamos para a UNIFOR Nacional em Fortaleza para estudar e treinar com os amigos Barata e Wilson Sabóia hoje técnico da seleção brasileira. Aí vem a grande alegria, ao dizer que a menina de Lajes sem muito apoio foi pelos seus esforços e o dom que Deus lhe deu, convocados para seleção Brasileira de futsal feminino, sendo motivo de orgulho para todos que fez parte deste processo.


Para finalizar com gostinho de querer falar mais, vou tentar homenagear algumas pessoas que gostam do futebol feminino.
Negra Pelé, Mossoroense é uma das primeiras praticantes de futebol no estado, Dona Ana (Natal), Marizinha (Rodolfo Fernandes), Izabel (Natal), Nicolau e seu escuteiro (Carnaubais), Assis (Assú), Fábio (Natal), Milton (Goianinha), Kesley (Natal), Figueredo (São Gonçalo), Diogo (Serrinha). Em especial quero agradecer quando acadêmicos hoje professores, Naire Ligia, Erica Karla, Adriana, Cledinilson, Kesley, Nilson, Wanderleia e os desportistas Toinho, Dedé, Marcos, vou parar que já estou sentindo que serei injusto pois esquecerei alguém.
Muito obrigado professor e amigo Franklin.

Comentários

Thermas nl2
Biofit nl2
Modus n|2