Fluminense e Corinthians fazem duelo decisivo pela Sul-Americana

Fluminense e Corinthians fazem duelo decisivo pela Sul-Americana

esporte

POR Caio Vale

29/08/2019

Maraca lotado, duas tradicionalíssimas camisas do futebol brasileiro e um objetivo em comum: seguir na luta pelo troféu inédito da Copa Sul-Americana. Chegou a hora da verdade para Fluminense e Corinthians. Nesta quinta-feira (29), os times voltam a se enfrentar pelas quartas de final do torneio continental, desta vez no Rio de Janeiro. O confronto está totalmente em aberto, já que a partida em São Paulo terminou empatada sem gols.

A expectativa é de casa cheia para o duelo, marcado para as 21h30 (de Brasília), no Maracanã. Mais de 45 mil ingressos já foram vendidos de forma antecipada. Em entrevista coletiva na véspera do jogo, Nenê comentou sobre a estratégia da equipe, alertando sobre as jogadas de contra-ataque do Corinthians.

– A nossa torcida é muito importante, é bem legal o estádio estar lotado. Temos a vantagem de jogar em casa, mas vai ser muito equilibrado. É o tipo de jogo que eles gostam. Vamos fazer o nosso jogo, buscar o gol a todo momento, e ter cuidado com o contra-ataque, que é o forte do time deles. Temos que neutralizar essa parte. O mais importante vai ser o foco. Esse tipo de jogo é definido no detalhe – disse. 

A grande novidade da noite estará à beira do gramado: será o primeiro desafio do técnico Oswaldo de Oliveira no comando do Flu. Nenê falou um pouco também sobre os primeiros dias de trabalho do novo treinador.

– Vimos muitos vídeos. Ele (Oswaldo) frisou bastante em relação ao setor defensivo, para estarmos preparados. Na frente o time está indo bem. Ele conversa bastante, tenta criar algumas coisas além do que a gente já estava trabalhando. A gente vai ver o dedo dele no jogo de amanhã (hoje) – concluiu.

Do outro lado, o volante Júnior Urso fez um balanço do Corinthians desde a partida da ida até aqui. De acordo com ele, é primordial o time manter a postura aguerrida e, principalmente, foco.

– Na primeira partida, esse mudar a forma de jogar nos deixou eufórico, a gente ficou mais agressivo, não no sentido de brigar, mas com garra a mais. Era para ser um jogo mais pensado, um jogo mais de qualidade individual, e ficamos mais no contato. É ter a garra, mas jogar, o Corinthians tem que jogar, é o que a gente tem mostrado depois da Copa América. Temos que entrar focados, temos tudo para nos classificar – avisou.

O cenário de logo mais é simples: quem vencer, passa. Novo empate em 0 a 0 leva a decisão da vaga às semifinais para os pênaltis. Em qualquer igualdade com gols, quem avança é o Corinthians. 

Comentários

-->