A despotiguarização do basquete mossoroense

esportes

POR Franklin Soares

22/07/2018

Neste final de semana Mossoró sediou uma etapa da LBI (Liga de Basquete do Interior). Há um pequeno detalhe que deve ser notado e que não é algo comum a nossa cidade, a LBI é uma liga do Ceará e sim, foi sediada, bem realizada e com bastante jogos de Basquete Masculino e Feminino, com representação de equipes de Mossoró nos 2 naipes. Inclusive a final do feminino teve como protagonistas o Sade (Mossoró) x CBP (Pereiro-CE), onde a equipe de Mossoró sagrou-se campeã e ainda tivemos o terceiro lugar do feminino com mais uma equipe local, o Maria Bonita.




No masculino houve equipes de todo o interior do Ceará como as cidades de Aracati, Russas, Pereiro, Limoeiro, além, como já foi dito anteriormente, Mossoró que foi representada por duas equipes (Basquete Mossoró e Sade). A final no masculino foi caseira, uma final que já vem se repetindo em competições locais, e que hoje teve como campeã a também equipe do Sade. O Fato é que o nosso Basquete não é mais do RN?  O que significa isso? Onde está a FNB (Federação Norteriograndense de Basquete) que não enxerga, ou se enxerga não se fez presente junto a estas equipes que vem se destacando na LBI do Ceará?


O Ceará é notoriamente um estado mais desenvolvido que o nosso no Basquete. Lá tivemos equipe na NBB (Novo Basquete Brasil) na temporada 17/18, temos um campeonato cearense que perdura durante o ano todo com divisões de acesso. Seleções de base que compunham as divisões especiais no feminino e masculino e ainda assim conseguem enxergar as equipes mossoroenses. Mas não somente enxergam como também abrem as portas pra estas equipes terem a oportunidade de mostrar o trabalho que é realizado aqui e ainda nos proporciona a oportunidade de respirar o ar das competições, da renovação dos atletas, da aparição de novos atletas, além de proporcionar também a condição de gerar nos técnicos a possibilidade de demonstrar seu trabalho numa competição de ótimo nível técnico.


A FNB fica o alerta em virtude da perca de seus próprios talentos do Interior, que hoje são vistos e fatidicamente, logo poderão tornar-se representantes do Ceará e não do Rio Grande do Norte como a nossa geografia nos mostra. As fronteiras geográficas já não são nosso limite real, outras barreiras, as políticas, sobretudo, parecem tornar o mossoroense cada vez mais um "cearense".

 

Já fui Técnico, assistente técnico de seleções de base do RN, já representei equipes do RN como atleta em competições a nível regional, nacional e até internacional e sempre foi uma honra poder representar meu estado, seja como atleta ou membro de comissão técnica. Mas o fato é que estão nos esquecendo. Quando foi a última vez que um dirigente da FNB veio a Mossoró? Somos a segunda cidade do RN e assim também no Basquete somos referência. Temos atletas nas seleções que são convocadas na base, inclusive este é outro ponto a lamentar, pois não temos nenhum apoio a estes convocados. Aliás, as convocações estão acontecendo de maneira que pais e técnicos só tomam ciência dos fatos através da internet, um erro gravíssimo.

 

Deixo aqui o meu lamento pela despotiguarização do Basquete Mossoroense, afinal, quem não gostaria de fazer parte e representar seu estado? Mesmo assim, agradeço aos dirigentes do Ceará, em especial aos da LBI por nos aceitar, nos acolher como irmãos, vizinhos e acima de tudo atletas do Basquete Brasileiro.

Comentários

Franklin Soares

Franklin Soares, 38 anos, patuense, formado em Educação Física, especialista em avaliação e prescrição de atividade física e colunista de Esporte no Portal Mossoró Notícia.

BioFit - Coluna
-->