Brasil e EUA selam “aliança promissora” em Washington


Brasil e EUA selam “aliança promissora” em Washington

Os presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump tiveram encontro privado no Salão Oval da Casa Branca, em Washington, seguido de almoço de trabalho Unidos nesta terça-feira (19) e declaração conjunta à imprensa. Juntos, ressaltaram uma perspectiva promissora de crescimento nas relações bilaterais e no comércio entre os dois países. “Mais uma vez expresso o meu reconhecimento ao presidente Trump neste dia em que selamos aliança promissora entre as duas maiores democracias do ocidente”, declarou o presidente Bolsonaro.


Os Estados Unidos declararam apoio ao Brasil para ingresso na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). “O apoio americano ao ingresso do Brasil na OCDE será entendido como um gesto de reconhecimento que marcará ainda mais a união que buscamos”, declarou o presidente brasileiro, em declaração à imprensa, depois da reunião.


 Donald Trump disse que pretende “designar o Brasil como um aliado” fora e dentro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) — organização militar comum de defesa, com 28 países-membros.


Jair Bolsonaro agradeceu a “calorosa hospitalidade” recebida em sua primeira visita bilateral e fez um convite ao presidente norte-americano para também visitar o Brasil. “Sempre fui um admirador dos EUA e essa admiração aumentou com a chegada do presidente Trump à presidência. Agora, este nosso encontro abre um capítulo inédito na parceria entre os dois países”, sublinhou. 


Bolsonaro acrescentou que as reformas que estão sendo implementadas no Brasil, o transformarão em um “parceiro ainda mais atraente”. A isenção de visto que o Brasil acaba de anunciar, segundo Bolsonaro, também ajudará a estimular o turismo e mais negócios no País.


Segundo o presidente brasileiro, o Brasil continua fazendo negócios com o maior número de países possíveis, “apenas esse comércio não mais será direcionado pelo viés ideológico”.


Venezuela


A Venezuela também estava na pauta do encontro. “O restabelecimento da democracia na Venezuela, é de interesse comum dos nossos governos”, afirmou Jair Bolsonaro.


Ainda em declaração à imprensa com o presidente Trump, Bolsonaro afirmou que o Brasil está a postos para ajudar a levar democracia à Venezuela.  “Hoje o povo passa fome, sofre violência, sofre com falta de medicamentos. Uma coisa terrível que acontece lá e nós temos de somar esforços sim, para botar um ponto final nessa questão que é ultrajante para o mundo todo”, acrescentou.


Donald Trump


O presidente dos Estados Unidos agradeceu a visita do presidente brasileiro, com quem disse ter feito uma “excelente reunião” e assinalou que os povos dos Estados Unidos e do Brasil estão unidos por valores comuns, além de constituírem duas das maiores democracias do Ocidente. O presidente norte-americano disse que Bolsonaro é “um líder extraordinário”, por ser um aliado na luta contra o socialismo no mundo e por ajudar os EUA nos esforços para tentar levar a democracia de volta à Venezuela.


Comentários

mais notícias