Manifestações do dia 26 de maio deram um recado para os políticos

economia e empreendedorismo

POR Vinicius Salgado

27/05/2019

A palavra reforma geralmente não soa bem junto à população. Se você precisa reformar algo, é porque não está dando certo ou alguma estrutura está comprometida. A analogia pode ser aplicada na previdência brasileira, ou seja, a nossa estrutura não suporta mais os moldes atuais e precisa ser reformada. Porém, o mal da política brasileira está na estrutura política, em que o governo precisa dar verbas e cargos para poder atender aos interesses próprios. No entanto, o governo Bolsonaro vem mostrando, apesar dos pesares, que dá para fazer uma política limpa e sem distribuição de cargos e conseguir as reformas, é isso que esperamos.

As manifestações do dia 26 de maio tiveram como foco principal mostrar o apoio para a reforma da previdência e o pacote anticorrupção apresentado por Sérgio Moro. A população mostrou que não estão dando espaço para toda essa balela e trâmites políticos. Não existe isso de negociação ou algum político ser contra tal ponto da reforma etc., claro que a reforma da previdência precisa ser discutida, porém, não é mais popular um deputado ser contra esta reforma. A manifestação nos mostra que os tempos e pensamentos sobre a previdência mudaram, mas a maioria dos políticos ainda continuam os mesmos com pensamentos retrógrados e infames.

Enquanto o povo mostra a sua força, grande parte do congresso mostra-se contra o povo quando se dizem contra a nova previdência. E os motivos são os mesmos: eles protegem eles mesmos e ignoram os anseios da população. Essa manifestação do dia 26, com certeza, deve ter deixado muito deputado com o pé atrás antes de sair falando asneira sobre a reforma. 

Existem muitos políticos que se aproveitam do barco andando, os que observam o cenário para depois se posicionar, os chamados populistas. No entanto, a ideia geral que a esquerda passa é bem mais 'aceitável' do que a ideia real. Aquele discurso de que 'a reforma vai prejudicar os pobres', 'ninguém se aposenta mais', é bem mais fácil de persuadir os menos favorecidos. Contudo, quem segue esse tipo de discurso, com toda a certeza, não deveria estar no congresso. Os políticos precisam entender que a maneira correta de agir é seguir a decisão que dará bons frutos no futuro, e não aceitar agir por qualquer balela populista que disseminam por aí.

Na minha avaliação, eu vejo a reforma como prioridade, vejo que o pacote anticrimes pode derrubar muita gente, visualizo ótimos resultados no longo prazo. Para mim, se algum político é contra as reformas, contra o pacote anticorrupção, contra a atuação de Sérgio Moro etc., ele é contra o futuro do Brasil, está querendo proteger seus privilégios e tem medo da justiça provar que ele é corrupto. 

O choque de realidade foi dado, agora poderemos saber quem está com o futuro do Brasil e quem está agindo apenas em benefício próprio. 
 
Att, Salgado.

Comentários

Vinicius Salgado

Vinícius Salgado, 23 anos, mossoroense, acadêmico do 9 período do curso de Economia na UERN e colunista de economia no Portal Mossoró Notícias.

Crossfit