saúde

Campanha de vacinação contra a gripe é antecipada

Campanha de vacinação contra a gripe é antecipada

Foto: Reprodução

Estamos vivendo um verdadeiro caos no mundo inteiro com o crescimento alarmante de casos do coronavírus. A perspectiva é de que as confirmações cresçam exponencialmente no Brasil nos próximos dias. O primeiro caso do coronavírus no país se deu em fevereiro e logo em seguida vários outros casos foram sendo diagnosticados.

Frente a essa realidade, o Ministério da Saúde resolveu adiantar a Campanha de Vacinação contra a gripe, que costumeiramente dava-se inicio no mês de abril. Pois bem, a campanha de vacinação foi adiantada devido a esse crescimento significativo do número de casos de pessoas que estão apresentando o coronavírus. Mas aqui é válida a informação de que a vacina da gripe NÃO protege contra o coronavírus, ela apenas ajuda a auxiliar no diagnóstico do Covid-19, pois se uma pessoa apresentar os sintomas, que são basicamente os mesmos, e se ela já estiver imune a influenza, com certeza levantará a chance da mesma estar com o coronavírus. Podemos chamar isso de diagnóstico diferencial.

Estive com Etevaldo de Lima, coordenador do Programa Nacional de Imunizações do Município de Mossoró, onde ele orientou sobre a campanha de vacinação da gripe que ocorrerá do dia 23 desse mês e vai até o dia 22 de maio. "O dia D, de de mobilização nacional da campanha de vacinação será dia 09 de maio. Vamos ter o mesmo público alvo que o ano anterior. Porém, esse ano foram incluídos adultos de 55 a 59 anos de idade", destacou Etevaldo. 

Etevaldo ainda falou sobre a cobertura que a vacina pode nos oferecer: "A vacina é trivalente, protege contra dois tipos de influenza A: H1N1 e H3N2, e um tipo de influenza B sazonal. O Ministério da Saúde nos orientou para trabalharmos por grupos prioritários."

Só para 2020, o Ministério da Saúde encomendou ao Instituto Butantan, órgão responsável por fabricar as vacinas, mais de 75 milhões de doses. A vacinação ainda desafoga os pronto-socorros e hospitais do sistema público e privado, que vão ter menos pacientes com gripe e mais espaço para um eventual surto de Covid-19. 

Houve um acréscimo relevante no público-alvo prioritário da vacinação: a partir desse ano, adultos de 55 a 59 anos também terão direito a receber uma dose nos postos de saúde de todo o Brasil (antes, o imunizante era oferecido dos 60 em diante).

O público alvo para a vacinação são: idosos com mais de 60 anos; adultos com 55 a 59 anos; crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas (mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias); trabalhadores da área de saúde; professores de escolas públicas e privadas; povos indígenas; portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; profissionais de forças de segurança e salvamento (policiais e bombeiros, por exemplo). 

É importante lembrar que ao tomar sua dose da vacina você não apenas se protege, como protege também todas as pessoas que estão em seu convívio diariamente, impedindo que o vírus circule e se dissemine. O ato de vacinar é o ato de proteger! 

Comentários